Como é que o desenvolvimento da IA ​​generativa está a redefinir o diálogo FinTech?

IA generativa é uma classe de algoritmos de IA que busca criar material novo e original com base em padrões de dados existentes. Possui dois componentes principais: um gerador e uma rede discriminadora. O gerador gera novas amostras de dados e a rede discriminadora separa os dados genuínos dos dados produzidos.

As redes geradora e discriminadora competem em um processo de aprendizagem no qual o gerador tenta gerar dados que o discriminador não consegue distinguir dos dados. O treinamento iterativo ajuda o gerador a melhorar sua capacidade de produzir resultados realistas e de alta qualidade.

O rápido avanço de grandes modelos de linguagem, incluindo modelos com bilhões ou até trilhões de parâmetros, inaugurou uma nova era. Modelos generativos de IA desenvolvidos por LLM podem gerar textos envolventes, imagens fotorrealistas e até comédias engraçadas sob demanda.

A IA generativa tem potencial para provocar inúmeras mudanças na indústria FinTech. Poderia ajudar as empresas a tomar melhores decisões, reduzir riscos, aumentar a fidelidade dos clientes e otimizar as operações.

Com a IA generativa, as empresas FinTech podem usar processos complexos que anteriormente exigiam recursos e tempo para serem otimizados. Os sistemas Gen AI, por exemplo, podem gerar dados financeiros, analisar tendências de mercado e identificar oportunidades de investimento em tempo real.

Para as empresas financeiras, aumentar o envolvimento do cliente é uma prioridade máxima e a IA generativa pode fazer uma grande diferença na consecução deste objetivo.

Tablet de Conteúdo

Números: o uso de IA generativa pela FinTech

Espera-se que o mercado cresça a um CAGR impressionante de 22,5% entre 2024 e 2032, continuando sua ascensão meteórica. Após esta viagem emocionante, prevê-se que o mercado atinja uns impressionantes 6,256 mil milhões de dólares até 2032. O que está a impulsionar esta expansão notável? Vamos examiná-lo:

As empresas FinTech estão adotando a tendência da IA ​​generativa. Estão a utilizá-lo para criar novos bens e serviços inovadores, poupar despesas e impulsionar os seus motores operacionais.

Os pagamentos móveis e os serviços bancários digitais são revoluções, não apenas modas passageiras! Esta mudança abrange a procura de serviços financeiros que combinem inteligência com um toque humano.

Os recursos de computação e de dados estão se tornando mais fáceis de obter. Indica que os modelos generativos de IA estão a tornar-se cada vez mais sofisticados, inteligentes e precisos.

Este aumento mostra que o setor financeiro está a tornar-se mais importante quando se trata de IA e ML e não está simplesmente a brincar com o conceito. Organizações financeiras proeminentes já estão a demonstrar o potencial desta maravilha tecnológica com muitas iniciativas interessantes.

Vamos agora explorar como a IA generativa poderia beneficiar as organizações financeiras e bancárias.

Melhore as experiências do cliente

Além de simplesmente melhorar o back-end do setor FinTech, desenvolvimento generativo de IA está transformando completamente a maneira como os clientes interagem com os serviços financeiros.

1. Aconselhamento financeiro personalizado

Na indústria FinTech, a geração de aconselhamento financeiro altamente personalizado é onde a IA generativa realmente se destaca.

Os serviços tradicionais de consultoria financeira são adequados para muitas pessoas, mas não exatamente para todos. Elas são semelhantes às camisetas de tamanho único. Em contraste, a IA generativa funciona de forma semelhante a um estilista financeiro pessoal.

Para criar estratégias de investimento que atendam perfeitamente às suas necessidades, mergulhe em seu armário financeiro (também conhecido como dados), meça seu nível de conforto com risco e examine seus objetivos de investimento.

Não se trata apenas de satisfazer os clientes; Trata-se de ajudá-los a atingir seus objetivos financeiros com precisão e elegância.

2. Assistentes virtuais e chatbots

Saudações da era da gratificação rápida!

Os novos MVPs da FinTech são chatbots e assistentes virtuais alimentados por IA generativa. Imagine ter um amigo experiente que pode responder rapidamente às suas perguntas financeiras, fornecer atualizações de conta ou até mesmo concluir transações em seu nome.

Ler:  Como escolher o parceiro de desenvolvimento certo na Califórnia?

Esses amigos da IA ​​​​nunca ficam off-line, facilitando a vida dos consumidores e economizando dinheiro em despesas gerais para as instituições financeiras. É semelhante a ter um assistente financeiro noturno!

3. Uma análise de sentimento

Nos produtos FinTech, saber o que os clientes pensam é crucial, e a IA generativa é a melhor maneira de medir o sentimento. Classifique uma grande quantidade de texto para descobrir o que as pessoas estão discutindo sobre bens ou serviços financeiros. O texto inclui análises, comentários e tweets.

Vai além de simples cálculos matemáticos; É como medir instantaneamente a atmosfera do espaço. As empresas podem detectar rapidamente o humor dos clientes, ajustar suas ofertas e manter clientes mais felizes e dedicados.

4. Detecção de fraude

A IA generativa é o herói desconhecido que nunca soubemos que precisávamos no complexo mundo do crime financeiro. Ele funciona principalmente como um investigador sofisticado, examinando continuamente as tendências das transações para identificar atividades incomuns.

Você percebe algo estranho nesta transação? Oh! É detectado pela IA. Aumenta a confiança dos clientes na segurança das transações, ao mesmo tempo que os protege de perder o dinheiro suado.

Otimização FinTech por meio de automação e eficiência: o efeito da IA ​​generativa

No Desenvolvimento de Software FinTech Na indústria, a IA generativa é como um superpoder para a eficiência. Vamos ver como está automatizando tarefas tediosas, cortando despesas e modernizando procedimentos.

1. Reduza despesas operacionais

No setor financeiro, os custos operacionais podem ser um grande problema. Deixe-nos apresentar a IA Generativa, seu guru da eficiência. Substitui operações que consomem tempo e recursos, como entrada de dados, processamento de documentos e atendimento ao cliente.

Essa IA visa eliminar erros que as pessoas possam cometer além de reduzir despesas. As tarefas rotineiras exigem menos trabalhadores, aumentando a poupança e melhorando as operações.

2. Otimização das funções administrativas

IA generativa É o organizador perfeito no back office, onde a magia do dinheiro acontece. Ele lida com atividades necessárias, mas, convenhamos, desinteressantes, como reconciliação de dados, manutenção de registros e garantia de conformidade.

Ler:  3 métodos simples para melhorar as conversões Magento

A força de trabalho humana pode concentrar-se nas tarefas complexas e criativas que as máquinas simplesmente não conseguem replicar, pois os serviços de desenvolvimento de IA cuidam delas.

3. Acordos inteligentes

Contratos inteligentes e blockchain são os mais novos membros da comunidade FinTech. Como advogado, a IA generativa elabora contratos inteligentes para uma transação financeira, incluindo empréstimos e seguros.

Esses contratos gerados por IA eliminam o intermediário e economizam tempo e dinheiro quando as condições são atendidas.

4. Simplifique o KYC e a integração do cliente

KYC (Conheça seu Cliente) e integração do cliente são processos essenciais, mas demorados. Síntese de IA para o resgate. As verificações de identidade e avaliações de risco são automatizadas, agilizando todo o processo. Os clientes desfrutarão de uma viagem mais rápida e confortável e os regulamentos serão cumpridos.

Modelos preditivos e análise de dados

A IA generativa não está apenas quebrando as regras, mas também reescrevendo completamente as regras para análise de dados e modelagem de previsão financeira. Vamos explorar como isso está proporcionando às empresas financeiras algumas vantagens úteis.

1. Avaliação de Risco e Classificação de Crédito

A avaliação do risco de crédito é a força vital das empresas FinTech. As organizações financeiras podem obter uma imagem mais precisa e em tempo real da solvabilidade, o que funciona como uma bola de cristal. Hoje, vai além da simples análise do histórico de transações.

A IA analisa tudo, incluindo dados incomuns e seus tweets, para fornecer uma imagem mais completa do risco de crédito. Envolve reduzir o crédito malparado e proporcionar acesso ao sistema financeiro àqueles que foram excluídos.

2. Alocação de Ativos e Gestão de Portfólio

A IA generativa é semelhante a um guru financeiro para gestores de ativos e investidores. Faz malabarismos com muitos elementos, incluindo eventos mundiais e tendências económicas, e altera carteiras instantaneamente.

O resultado? Melhor alocação de recursos, retornos mais elevados e gestão de risco mais astuta. Como consultor financeiro, é semelhante a ter um supercomputador.

3. Algoritmos de negociação e previsão de mercado

A IA generativa é a mais recente adição ao comércio. Execute transações rapidamente consumindo grandes quantidades de dados de mercado.

Ler:  Por que o carregador sem fio Samsung está piscando em amarelo? Conserto rápido

Além disso, reconhece padrões e tendências no mercado que até mesmo os traders humanos mais astutos podem não perceber. Melhores retornos e menos instabilidade do mercado traduzem-se numa melhor navegação para as instituições financeiras.

4. Relatórios e conformidade regulatória

Resolver o labirinto das regulamentações bancárias? A IA cuida disso de forma generativa. Automatizar a tediosa tarefa de rastrear e relatar transações ajuda as empresas financeiras a evitar penalidades regulatórias.

Pense nisso como um cão de guarda vigilante que garante que a intrincada rede de conformidade seja gerenciada adequadamente, poupando as instituições de multas e complicações dispendiosas.

Dificuldades e perspectivas: definindo o caminho da IA ​​nas FinTech

Nem tudo é tranquilo à medida que aceleramos em direção ao futuro da IA ​​generativa na indústria FinTech. Há mar agitado e terreno desconhecido pela frente.

1. Requisitos de dados

O foco está na escala e nos requisitos de recursos à medida que a IA generativa ganha força na indústria FinTech. Esses modelos de IA exigem muito gás, poder de processamento e uma boa estrada, ou grandes conjuntos de dados, para operar, assim como os veículos esportivos.

As pequenas empresas FinTech podem achar isto um desafio e a indústria pode acabar numa situação David versus Golias.

2. Combinando IA e finanças tradicionais

Integrar a IA generativa com os seus sistemas desatualizados é como tentar colocar uma estaca quadrada num buraco redondo para instituições financeiras grandes e estabelecidas. É difícil, caro e requer o tipo certo de habilidade.

No entanto, eles correm o risco de ficar para trás na corrida se não se juntarem ao grupo da IA.

3. Antecipe reviravoltas inesperadas

A indústria FinTech reserva muitas surpresas porque a IA está se desenvolvendo muito rapidamente. É essencial estar preparado para mudanças e obstáculos imprevistos.

Afinal de contas, muitas vezes ocorrem tempestades no setor financeiro e a adaptabilidade e a resiliência são necessárias para se manter à tona.

Que segue?

Concluindo, a IA generativa colocou os serviços de desenvolvimento de software personalizado à beira de uma revolução. Este caminho envolve cooperação, adaptabilidade astuta e desenvolvimento responsável da IA, desde a alteração das experiências dos clientes até a abordagem de questões éticas.

Novas publicações:

Recomendação